Tag Archives: enoturismo

14jun/15
Thumbnail

Bottle Rock – Música harmonizada com vinho e ótima culinária

Imagina um evento ao ar livre que ofereça música ao vivo, comida de chef e vinho de qualidade. Pois é, essa a proposta do Bottle Rock, um Festival que acontece anualmente no Napa Valley, na Califórnia, e que reúne  em três dias de festa mais de 120 mil pessoas. O evento está ganhando cada vez mais notoriedade no mundo. Esse […]

Bottle Rock – Música harmonizada com vinho e ótima culináriaBlog Vinho Tinto.

From:  

Bottle Rock – Música harmonizada com vinho e ótima culinária

31mai/15
Thumbnail

Hess, Robert Mondavi e Opus One: visita a famosas vinícolas do Napa Valley

Visitar o Napa Valley é sempre uma surpresa agradável. Também pudera, são mais de 400 vinícolas localizadas nessa belíssima região que fica a pouco mais de uma hora e meia de carro de San Francisco (CA). Os vinhedos ocupam quase toda a extensão do Napa – Muitos deles ficam situados à oeste ( próximos às […]

Hess, Robert Mondavi e Opus One: visita a famosas vinícolas do Napa ValleyBlog Vinho Tinto.

View original - 

Hess, Robert Mondavi e Opus One: visita a famosas vinícolas do Napa Valley

27mai/15
Thumbnail

Ainda em solo argentino: o autêntico Karim Mussi e sua bodega Altocedro

A receptividade em todos os lugares que visitamos na Argentina foi impressionante. Tudo sempre organizado para nos receber com o melhor da hospitalidade de nossos vizinhos.
Em nosso primeiro dia na Argentina fomos a Coquimbito, no departamento de Maipú, província de Mendoza, a 1.150 quilômetros da capital Buenos Aires. Ali, Karim Mussi assumiu uma vinícola antiga e montou a Bodega Altocedro, que iniciou a produção dos primeiros vinhos em 2001 e utiliza uvas de seu vinhedo de 5 hectares, localizado em torno das instalações principais, com idades variando entre 15 e 104 anos.
Karim, proprietário e enólogo chefe da vinícola, tem personalidade muito forte, extremamente simpático e ao mesmo tempo desafiador. Mostra em seus vinhos e em suas palavras que sabe muito bem o que quer, onde quer chegar e não se interessa por produzir vinhos de “modismo”.

Karim Mussi Saffie tem 39 anos de idade e pode ser considerado um enólogo e empresário de vocação e formação. Em 2007 foi reconhecido pelo Conselho Empresário Mendocino com o prêmio Jovens Mendocinos Destacados, na categoria Negócios. Em 2008 o Altocedro Reserva Malbec foi eleito pela revista Wine Spectator como um 100 melhores vinhos do mundo. Segundo o site de sua bodega, Karim é mais que feliz ao falar de política mundial, atualidades, filosofia britânica do século 17 e rock dos anos setenta (The Doors e Led Zeppelin são suas bandas favoritas).

Quando se refere à elaboração de seus vinhos, fica clara sua paixão e parece “incorporar” um grande alquimista para misturar os cortes, preservando sempre a boa acidez, o frescor e cuidando para que o teor alcoólico não fique tão elevado.
Iniciamos nossa degustação junto à sua equipe com um torrontés de Salta, um vinho que me impressionou pelos aromas. Sempre espero muita mineralidade nos vinhos dessa região e esse também apresentou muita fruta também, uma lembrança clara de lichia e uma acidez excepcional. Karim nos explicou que a torrontés é colhida em três etapas: mais verde, mais madura e bem madurinha, demonstrando nessa técnica o prazer que tem em ser um “alquimista”.
Quando fala de seus vinhos Gran Reserva o enólogo diz que prefere que se pareçam com uma “dama elegante” e não com um “macho musculoso”. Conversei bastante com ele e descobri que ele conhece muito bem o Eduardo Valduga, filho do Juarez Valduga, que esteve por lá durante a elaboração do Mundvs Malbec, vinho de DNA argentino que faz parte dessa linha internacional da Casa Valduga. Para a próxima safra, o vinho da vinícola brasileira terá uma personalidade mais próxima dos vinhos da Altocedro.
Tivemos ainda uma feira organizada para nós, em que degustamos os vinhos da Finca el Origen, Argento, Finca Agostino, Tapiz e Trivento. Foram 3 a 4 vinhos de cada produtor e por ali ficamos para um jantar caloroso ao lado de pessoas apaixonadas pelo que fazem. E fazem muito bem!
Durante o jantar o vinho que me acompanhou foi o Altocedro Año Cero Pinot Noir, da safra 2013, com uvas de La Consulta. Um belíssimo vinho para coroar uma visita harmoniosa e de muito aprendizado.
Tim-tim!

Excerpt from:

Ainda em solo argentino: o autêntico Karim Mussi e sua bodega Altocedro

17abr/15
Thumbnail

Clos du Val: turismo, história e deliciosos Cabernets do Napa

Com Rosy Galanti, Coordenadora de Hospitalidade e Merchandising da vinícola

“Clos du Val” é uma importante vinícola situada na pequena e nobre  Stags Leap  – uma das 16 áreas vinícolas (AVA) do Napa. A região de clima moderado e solos vulcânicos e argilosos é reconhecida mundialmente pela produção de grandes Cabernets Sauvignons. O nome desta vinícola criada em 1972 quer dizer literalmente “pequeno vinhedo em um […]

Clos du Val: turismo, história e deliciosos Cabernets do NapaBlog Vinho Tinto.

View original post here: 

Clos du Val: turismo, história e deliciosos Cabernets do Napa

12abr/15

Kuleto: vinhos tops no topo da montanha!

IMG_2542

Outra vinícola muito bacana para se conhecer na região do Napa Valley é a Kuleto Estate. Ela é está localizada no extremo leste no Napa e tem uma vista maravilhosa para o Lago Henessey, pois fica bem no topo de uma montanha, com vinhedos plantadas em encostas. Infelizmente, no dia que fui visitar a Kuleto […]

Kuleto: vinhos tops no topo da montanha!Blog Vinho Tinto.

Originally posted here: 

Kuleto: vinhos tops no topo da montanha!

08abr/15
Thumbnail

Conhecendo o Napa Valley a bordo do Wine Train: fantástico!

zzzzzzzzz

Você é amante de vinho e vai visitar o Napa Valley? Então, uma boa pedida é o Wine Train. Não vou negar que é um passeio voltado pra turista, mas é bem interessante! Sem dúvidas, uma maneira diferente, aconchegante e inesquecível de conhecer um pouco dessa belíssima região. Restaurante – Ao contrário do que muita gente […]

Conhecendo o Napa Valley a bordo do Wine Train: fantástico!Blog Vinho Tinto.

Read more: 

Conhecendo o Napa Valley a bordo do Wine Train: fantástico!

01abr/15
Thumbnail

Um toque do Rhône em vinhos da Califórnia

IMG_8340

Outra vinícola que tive a oportunidade de conhecer em Sonoma, na Califórnia, foi a Cline Cellars Vineyard cujo proprietário é Fred Cline, neto de Valeriano Jacuzzi (aquele mesmo das banheiras). O lugar – como tudo por aqui – é bem charmoso. Ao lado da casa onde são realizadas as degustações, existem um amplo jardim gramado onde […]

Um toque do Rhône em vinhos da CalifórniaBlog Vinho Tinto.

Continued:  

Um toque do Rhône em vinhos da Califórnia

27mar/15
Thumbnail

Vinho e História na vinícola Buena Vista em Sonoma (Califórnia)

IMG_0859

Conhecer a Buena Vista Winery foi uma oportunidade única para aprender sobre Sonoma e também saber mais sobre a história dos vinhos na Califórnia. Essa vinícola, fundada em 1857, muito antes do Napa Valley ou de Sonoma se tornarem conhecidas pela excelência em produção vitivinífera foi a primeira a produzir vinhos finos na região. Seu proprietário atualmente […]

Vinho e História na vinícola Buena Vista em Sonoma (Califórnia)Blog Vinho Tinto.

Taken from - 

Vinho e História na vinícola Buena Vista em Sonoma (Califórnia)

26mar/15
Thumbnail

Os vinhos da Patagônia pelas mãos de Marcelo Miras

Bruno Agostini, Marcelo Miras, eu e um dos filhos de Miras, que também trabalha no projeto familiar.
Na última coluna comecei a contar sobre nossa visita à Patagônia, para conhecer os vinhos argentinos do fim do mundo, que assim podem ser chamados não só pela distância considerável que precisamos percorrer para chegar a essa região, mas também porque suas condições climáticas severas nos dão essa sensação.
Depois de conhecer a Humberto Canale e provar muitos de seus ótimos vinhos, fomos conhecer o projeto familiar do enólogo Marcelo Miras, principal responsável pelos vinhos da famosa Bodega del Fin del Mundo. E, como disse na coluna de domingo passado, fiquei encantada com sua proposta e principalmente com o resultado na taça.
Na conversa que tivemos ele disse que “não pratica enologia” em seus vinhos, não interfere, não usa maquiagem, para que seus vinhos se apresentem de “cara lavada”. Disse, com orgulho, que utiliza o conceito uva + homem = vinho! E, apesar de trabalhar na maior vinícola da Patagônia revela muita simplicidade ao falar de seus vinhos, que elabora com sua família e sem ajuda de nenhum empregado. Ele, sua mulher e um dos filhos nos receberam com muito carinho. São donos e funcionários do projeto. Não tem como não funcionar!
Ao se apresentar deixa claro que não pertence a uma geração de enólogos, mas a duas delas: “dos enólogos mais jovens eu sou o mais velho”. Experiente, mas inovador.
Saí de lá ainda mais apaixonada pelo mundo do vinho argentino, especialmente por descobrir muitos deles com uma personalidade tão forte, capazes de acabar com aquela ideia simplista de que todos os vinhos são muito parecidos.
O apaixonante vinho com Trousseau Nouveau, uva um tanto rara na América do Sul.
Basta um gole de algum dos vinhos de Marcelo Miras para percebermos sua identidade própria. Aliás, eles até possuem uma certa “padronização”, se podemos dizer assim, porque todos são elegantes e com acidez bem presente, feitos para acompanharem uma refeição e não somente servir de aperitivo. Dos brancos elaborados com semillon e chardonnay, o seu rosé de malbec, os excelentes tintos de pinot noir, malbec e cabernet franc, todos possuem essas características.
Provamos 14 vinhos elaborados por sua família e todos são encantadores. São duas linhas, uma jovem, que busca a expressão mais franca das uvas utilizadas, e outra reserva, com passagem do vinho por barricas de carvalho.
São vinhos sem disfarces, acompanhados de uma delicadeza intrigante. Para mim a frase que define melhor esse produtor é: a riqueza da simplicidade, que deixei escrita a ele com muito carinho.
Ganhei uma garrafa de um de seus vinhos, o Trousseau Nouveau 2014, que provocou reações emocionadas quando foi degustado na ocasião. Essa uva é conhecida em Portugal como bastardo e na França como gros cabernet. Possuitaninos impactantes e grande acidez, mas a degustação desse vinho em casa será um capítulo à parte, que farei questão de relatar por aqui.
Tim-tim!
Os excelentes Pinot Noir, Merlot e Malbec da linha Reserva.

Três ótimos vinhos da linha Joven: Merlot, Malbec e um Blend da safra 2014.

O vinho da esquerda, da linha Reserva, prova que a Cabernet Franc está se tornando uma uva imperdível na Argentina.

This article - 

Os vinhos da Patagônia pelas mãos de Marcelo Miras

22mar/15
Thumbnail

Napa Valley (CA): Degustação Vip no Chateau Montelena

Visita ao Chateau Montelena - impossível não ficar emocionada!

Quem já viu o filme “O Julgamento de Paris” deve imaginar a emoção que senti ao pisar no Chateau Montelena, aqui no Napa Valley, a pouco mais de uma hora e meia de San Francisco (Califórnia), onde vou ficar até junho deste ano para estudar (relembre aqui). Dá só uma olhadinha na gravação bem curtinha que […]

Napa Valley (CA): Degustação Vip no Chateau MontelenaBlog Vinho Tinto.

View post:

Napa Valley (CA): Degustação Vip no Chateau Montelena