Tag Archives: elaborado

17jun/15
Thumbnail

Alamos Viognier 2012


Tipo: Branco.
Produtor: Catena Zapata.
Origem: Mendoza, Argentina.
Visual: Coloração amarelo palha com reflexos dourados.
Olfato: Aparecem abacaxi, mel, pêssego, damasco e leves notas tostadas.
Paladar: Possui médio corpo, acidez balanceada e bom frescor. O sabor traz de volta as sensações do nariz junto com um discreto toque mineral. Final prolongado.
Outras considerações: Elaborado 100% com a variedade Viognier, o vinho passou seis meses em carvalho americano e francês. A linha Alamos é feita para o mercado internacional e tem como principal característica a boa relação entre preço e qualidade. Este vinho tem 13,5% de álcool e combinou muito bem com comida japonesa.

Classificação: Muito Bom.
Média de preço: R$ 48 (Importadora Mistral)

Read more:

Alamos Viognier 2012

16jun/15
Thumbnail

Dois Cavas de qualidade abrem a primeira a seleção do Clube W Espumantes

Conforme já havia falado aqui no blog, a Wine.com.br lançou recentemente uma nova modalidade para o seu clube de assinaturas. Trata-se do Clube W Espumantes, que oferecerá, durante três meses, seleções exclusivas da bebida. As se associar ao Clube, os clientes recebem duas garrafas de espumante no valor de R$ 58, cada, e têm os mesmos benefícios dos outros tipos de assinatura.
No último fim de semana, provei os dois exemplares da primeira seleção e fiquei bem satisfeita com a qualidade dos produtos. A dupla da estreia é composta por dois Cavas* produzidos pelas Bodegas Langa.
*(espumantes espanhóis elaborados na região de Penedès que são produzidos através do método tradicional, com segunda fermentação em garrafa)
Confira a avaliação:
Cava Real de Aragón Brut


Tipo:
Espumante.
Produtor: Bodegas Langa.
Origem: Calatayud, Penedès, Espanha.
Visual: Cor amarelo palha. Perlage fino e intenso, com bolhas bem centralizadas e de boa durabilidade.
Olfato: Frutas brancas, como melão e maçã, um leve toque floral, notas de levedura e de bolo de frutas.
Paladar: Envolvente, mostra acidez agradável, boa cremosidade e sensação de “agulha” bem presente. O sabor retrata sensações semelhantes às encontradas no nariz. Boa persistência.
Outras considerações: Elaborado com as variedades Chardonnay e Macabeo, este espumante maturou dez meses em contato com suas leveduras e passou mais três anos descansando nas caves da bodega. Tem 11,5% de álcool.

Classificação: Muito Bom/Excelente.

Cava Real de Aragón Brut Rosé


Tipo: Espumante.
Produtor: Bodegas Langa.
Origem: Calatayud, Penedès, Espanha.
Visual: Intensa coloração cereja. Borbulhas intensas e de boa persistência.
Olfato: Apresenta notas de frutas silvestres frescas, como morango e framboesa, além de toques de flores secas e de panificação.
Paladar: Tem corpo médio, acidez correta e boa sensação de frescor. As frutas predominam o sabor, de forma elegante, mas também aparecem as outras características percebidas no aroma.
Outras considerações: Este é produzido apenas com a uva Garnacha e estagiou nove meses em contato com as suas leveduras. O envelhecimento nas caves foi de três anos. Sua graduação alcoólica é de 12%.
Classificação: Muito Bom.

Link:

Dois Cavas de qualidade abrem a primeira a seleção do Clube W Espumantes

11jun/15
Thumbnail

Champagne Taittinger Brut Réserve


Tipo: Espumante.
Produtor: Taittinger.
Origem: Reims, Champagne, França.
Visual: De cor amarelo palha, exibe impressionante perlage – uma verdadeira “explosão” de finas e numerosas borbulhas, com excelente durabilidade.
Olfato: Delicado, com notas de amêndoas, frutas brancas, damasco e pão.
Paladar: Elegante, cremoso e de ótima acidez. O sabor repete as sensações do nariz e traz ainda leves toques cítricos. Final persistente.
Outras considerações: Elaborado com uvas Chardonnay (37%), Pinot Noir (48%) e Pinot Meunier (15%), a bebida ficou sobre suas borras (sur lie) por um período de no mínimo 36 meses. A graduação alcoólica é de 12%.

Classificação: Excelente.
Preço: R$ 205 (no Recife, no Empório 4 Elementos).

Read this article: 

Champagne Taittinger Brut Réserve

02jun/15
Thumbnail

Pela primeira vez na taça, um vinho da Romênia (#CBE)

Eu já pude provar vinhos de várias nacionalidades, algumas até bem diferentes, como China, Marrocos e Israel. Mas pela minha taça nunca havia passado um vinho da Romênia. O desafio foi dado pelo confrade Ewertom Cordeiro (Blog Vinhos de Minha Vida), que sugeriu para o tema do mês da Confraria Brasileira de Enoblogs (CBE) “um vinho tinto de país que você nunca degustou, harmonizado com um prato típico”. Eu vou ficar devendo o prato típico, pois o vinho já foi um bom desafio.

Confira as minhas impressões:

Floare de Luna Feteasca Neagra Private Reserve 2013


Tipo: Tinto.
Produtor: Cramele Halewood Wines.
Origem: Dealu Mare, Romênia.
Visual: Cor rubi brilhante de média intensidade.
Olfato: Frutas silvestres, como cereja e framboesa, especiarias, notas florais e algo que lembra embutidos.
Paladar: Corpo médio, bom ataque de boca com taninos presentes e acidez correta. Mostra-se mais maduro do que no nariz. Sabor de ameixa, especiarias, toques terrosos, de caramelo e café. Final de médio a persistente.
Outras considerações: Elaborado com a variedade mais valiosa da Romênia, a Feteasca Neagra, é um vinho sem passagem por madeira e que tem 13,5% de álcool. Tem boa capacidade de envelhecimento.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Preço: R$ 99 (www.domusvini.com.br)

This article:  

Pela primeira vez na taça, um vinho da Romênia (#CBE)

26mai/15
Thumbnail

Carpineto Dogajolo Toscano Rosso IGT 2012


Tipo:
Tinto.
Produtor: Carpineto.
Origem: Toscana, Itália.
Visual: Cor rubi de média intensidade.
Olfato: Discreto e delicado, exala notas de ameixa, mentol, especiarias e chocolate.
Paladar: Leve e fácil de beber, com acidez e taninos em harmonia. O sabor reflete as sensações aromáticas.
Outras considerações: Elaborado com as uvas Sangiovese (70%), Cabernet Sauvignon e outras variedades (30%), o vinho maturou seis meses em carvalho. Tem 13,5% de álcool.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Média de preço: R$ 70 (www.wine.com.br)

View original article:  

Carpineto Dogajolo Toscano Rosso IGT 2012

20mai/15
Thumbnail

Bom bonito e barato: Aves del Sur Merlot 2014

Quem me conhece sabe que eu adoro descobrir pechinchas. É certo que na maioria das vezes eu me dou mal, mas de vez em quando encontro uns achados como este aqui. Trata-se de um vinho simples, sem muita complexidade, mas que é macio, agradável e equilibrado. Uma ótima pedida para o dia a dia e para aqueles que estão iniciando no mundo dos vinhos. Além do mais, o rótulo é lindo.
Tipo: Tinto.
Produtor: Carta Vieja.
Origem: Vale do Maule, Chile.
Visual: Cor violeta de média profundidade.
Olfato: Aroma frutado, que remete a ameixa, cereja, canela e um leve toque de melaço.
Paladar: Apresenta corpo médio e taninos adocicados. Um vinho macio e fácil de tomar, que traz para o sabor as mesmas sensações do nariz. Final médio.
Outras considerações: Elaborado com uvas Merlot, tem 13% de álcool. Não tem passagem por madeira.
Classificação: Boa compra.
Média de preço: R$ 21,90 (Em promoção no Pão de Açúcar)

Continue reading - 

Bom bonito e barato: Aves del Sur Merlot 2014

29abr/15
Thumbnail

Salton lança espumante de produção limitada para homenagear matriarca da família

Lucia Canei era a mãe dos fundadores da vinícola gaúcha Salton. Casada com Antonio Domenico Salton, a matriarca foi referência para os negócios da família e sempre era consultada antes de qualquer decisão. Para homenageá-la, a empresa lançou um espumante rosé com seu nome, produzido através do método tradicional e com produção de apenas cinco mil garrafas.
O novo espumante foi apresentado ontem (28) pelo enólogo da Salton, Lucindo Copat, durante uma degustação virtual promovida pelo site Winebar (www.winebar.com.br), reunindo blogueiros de vinho e formadores de opinião de todo o Brasil. Participei da iniciativa e pude degustar o produto simultaneamente com o grupo. Ainda por cima, preparei um prato especialmente para harmonizar com a bebida.
Confira as minhas impressões:
Salton Lucia Canei Brut Rosé

Tipo: Espumante.
Produtor: Salton.
Origem: Serra Gaúcha (RS), Brasil.
Visual: Cor casca de cebola. Bolhas finas e intensas.
Olfato: Delicado aroma de frutas vermelhas, como morangos e cerejas, além de um toque amendoado.
Paladar: Cremoso, de boa acidez e persistência. É muito elegante e levemente frutado, com leves notas de pão e leveduras.
Outras considerações: Elaborado 100% com uvas Pinot Noir pelo método tradicional (segunda fermentação em garrafa). Fermentou em contato com as leveduras pelo período aproximado de um ano. Apenas cinco mil garrafas foram produzidas. Tem 11,5% de álcool. Harmonizou perfeitamente com um risoto de pera e gorgonzola.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Média de preço: R$ 150 (www.salton.com.br)

View this article:  

Salton lança espumante de produção limitada para homenagear matriarca da família

27abr/15
Thumbnail

Aurora Varietal Pinot Noir 2014


Tipo: Tinto.
Produtor: Aurora.
Origem: Bento Gonçalves (RS), Brasil.
Visual: Cor rubi claro e brilhante.
Olfato: Alegre e agradável. Envolve notas de morangos, amêndoas e canela.
Paladar: Leve, frutado e de bom equilíbrio entre acidez e taninos. O sabor repete as impressões do nariz e ainda traz um toque de café. Final médio.
Outras considerações: Elaborado 100% com a uva Pinot Noir, é um vinho com proposta de jovialidade, sem passagem por madeira. Tem 12% de álcool.

Classificação: Boa compra.
Média de preço: R$ 22,59 (Carrefour)

Read article here:  

Aurora Varietal Pinot Noir 2014

24abr/15

Baglio di Pianetto Carduni Petit Verdot 2007


Tipo: Tinto.
Produtor: Baglio di Pianetto.
Origem: Sicilia, Itália.
Visual: Cor rubi profundo com bordas violeta.
Olfato: Rico e intenso, apresenta notas de ameixa, folha de limoeiro, baunilha, canela, tabaco, alcaçuz e florais.
Paladar: Concentrado, bem seco e de taninos marcantes. O sabor é exótico, revelando novamente o fumo, especiarias, ervas secas e um toque de frutas vermelhas. Final de médio a prolongado.
Outras considerações: Elaborado com uvas Petit Verdot, este vinho maturou 18 meses em barricas novas de carvalho francês e mais 12 meses em garrafa. É uma bebida diferenciada, de boa complexidade, para quem quer fugir do padrão dos vinhos frutados e com madeira em excesso. Tem 14,5% de álcool e um bom potencial de guarda.

Classificação: Muito Bom/Excelente (melhora com a guarda)
Média de preço: R$ 290 [Importado pela Domno Brasil]

Source:  

Baglio di Pianetto Carduni Petit Verdot 2007

08abr/15
Thumbnail

Portugueses criam vinho em copo para ser consumido em qualquer lugar

Que tal tomar vinho na praia, em um piquenique ou num show ao ar livre sem precisar de saca-rolhas, taças e ainda transportar garrafas? Pensando nessa comodidade, os portugueses José Maria Alves, Pedro Ramalho e Carlos Leitão criaram o Split Wine, um vinho comercializado em um copo reciclável, com conteúdo de 187ml.
A bebida é elaborada em Portugal, nas regiões de Lisboa, Douro e Península de Setúbal e está disponível nas seguintes versões:
CABERNET SAUVIGNON – Produzido na Península de Setúbal pela Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões, pelo enólogo Jaime Quendera, com uvas Cabernet Sauvignon.
CHARDONNAY – Feito com uvas Chardonnay, na região de Lisboa, pelo enólogo Álvaro vanZeller.
ROSÉ – Elaborado na região de Lisboa com as uvas Touriga Nacional Aragonês e Castelão, , pelo enólogo Álvaro vanZeller.
BRANCO BLEND – Elaborado na Península de Setúbal pela Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões, pelo enólogo Jaime Quendera, com uvas Fernão Pires, Arinto e Moscatel.
TINTO DO DOURO – Feito no Douro pelo enólogo Álvaro vanZeller com uvas Touriga Nacional.
Em relação à conservação e qualidade do produto, o empresário Carlos Leitão explica que o maior segredo desta tecnologia é que ela permite que o recipiente seja enchido numa atmosfera inerte, garantindo baixos níveis de oxigênio no copo. “Possibilitando, dessa forma, que o vinho se conserve em boas condições por um período considerável de tempo”, observa ele.
O Split Wine vem sendo comercializado desde o ano passado e já conquistou os mercados dos Estados Unidos, China, Países Nórdicos, Polônia e Países Bálticos. Em apenas três meses, a empresa faturou 25 mil euros. Por enquanto, ainda não está à venda no Brasil.
Saiba mais: www.splitwine.com.

Original link:  

Portugueses criam vinho em copo para ser consumido em qualquer lugar